September 2, 2014

A Sutra do Coração (2)

A Sutra do Coração (2)

Maha-Prajna-Paramita-Hridaya Sutra

Quando practicava profundamente a Prajna-paramita o bodhisattva Avaloquitesvara apercebeu-se que todos os cinco agregados sao vazios e libertou-se de todo o sofrimento.

Ó Shariputra, a forma não difere do vazio,o vazio não difere da forma. Tudo o que é forma é vazio, tudo o que é vazio é forma e o mesmo é verdade das sensações, percepções, impulsos e consciência. Ó Shariputra, todos os darmas são marcados pelo vazio, não nascem nem morrem, não teem mácula nem perfeição, não aumentam nem diminuem

Por isso no vazio nao há forma, não há sensação, percepção, impulsos, consciência, não há olhos, ouvidos, nariz, língua, corpo, mente. Não há cor, som, odor, sabor, tacto, objecto mental. Não há mundo de visão nem mundo de consciência. Não há ignorância nem a sua extinsão. Não há velhice nem morte nem cessação da velhice e da morte. Não há sofrimento nem origem, nem cessar, não há caminho, não há sabedoria nem proveito nem nada para apreoveitar.

Os Bodhisattvas dependem de Prajna Paramita a as suas mentes não são obstáculos.Sem obstáculos não há medo.Muito para além das ilusões, eles habitam o Nirvanai.Todos os Budas passados, presentes e futuros dependem de Prajna ParamitaE alcançam a insuperável, perfeita iluminação.

Por isso sabe que Prajna-paramita é o grande mantra transcendente,o mantra de grande sabedoria, o melhor mantra.O mantra luminoso, o mantra supremo, o mantra incomparável que cessa todo o sofrimento.Isto é verdade. Por isso pratica o mantra da Prajna Praramita, pratica este mantra e proclama:

GATE GATE PARAGATE PARASAMGATE BODHI SVAHA!

Partido, partido para a outra margem, passado seguramente para a outra margem, ó Prajna-paramita